publicidade

publicidade
click aqui

terça-feira, 30 de junho de 2015

                                   Montagem criada Bloggif

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Comerciantes e amigos não deixou o São João passar em branco no distrito de Travessão.


Quem não deixou o São João passar em branco foi os comerciantes e amigos, foram os moradores do distrito de Travessão. O Nosso São João, trouxe alegria e festa para a população do distrito. Valorizando os aspectos e pessoalidades da música local, a festa recebeu artistas Prestigiando o nossos conterrâneo Wellington Souza O Moral Do Arrocha e Itinho da Baia​ muito bom o shwou na Praça e contribuiu para o reconhecimento deles, ao passo que movimenta a economia local de bares. Confira um pouco como foi o  shwou no vídeo abaixo. 






video

video

POSTO TRAVESSÃO FOI ASSALTADO.


Um posto de combustíveis foi assaltado na tarde desse domingo 28/06,, ás margens da BR-101, no distrito de Travessão. Segundo informações, dois homens armados teriam chegado , anunciaram o assalto, renderam o frentista e fugiram levando o valor nao revelado. Ninguém foi preso.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Justiça Federal nega habeas corpus que impediria prisão de Lula

Justiça Federal nega habeas corpus que impediria prisão de Lula
Foto: Ricardo Stuckert/ Institulo Lula
O habeas corpus impetrado por um suposto desconhecido pedindo que o ex-presidente Lula não seja preso foi negado, nesta quinta-feira (25), pela Justiça Federal. De acordo com o G1, o pedido de liberdade havia sido ajuizado pelo consultor Maurício Ramos Thomaz, de Campinas (SP), com o objetivo de proteger o ex-presidente. Conforme o autor, Lula estaria na iminência de ser preso preventivamente, o que seria, conforme a petição, "coação ilegal". O habeas corpus foi indeferido pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), responsável por julgar processos da Operação Lava Jato. Segundo o magistrado, “não existe qualquer fundamento legal para a pretensão”. Além disso, “autor popular não traz qualquer informação concreta sobre aquilo que imagina ser uma ameaça ao direito de ir e vir do paciente". O desembargador também negou seguimento ao habeas corpus. Gebran frisou que o autor usou em sua petição notícias de jornais, revistas e portais de informação, que “não servem como fundamento”. O magistrado finalizou a decisão declarando que a petição será enviada ao Ministério Público Federal "para adoção de providências cabíveis", tendo em vista que o autor usou linguagem "imprópria, vulgar e chula, inclusive ofendendo a honra de várias pessoas nominadas na inicial". Thomaz se referiu ao juiz Sérgio Moro com expressões como "hitleriano", definindo o magistrado como "moralmente deficiente". Disse ainda que Moro teria "fraudado a sentença de Nestor Cerveró".